Robôs vão mudar ou eliminar 5 em cada 10 empregos, diz OCDE

Um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) alerta: robôs e computadores devem eliminar ou mudar muito 46% dos empregos — cinco em cada dez. 14% dos empregos em 32 países são “altamente vulneráveis” à automação e 32% terão mudanças significativas na forma como são realizados.

Essa parcela de 32% enfrenta um risco entre 50% e 70% de ser impactada pela automação – o que, segundo o relatório, significa uma possiblidade de mudanças significativas na forma como esses trabalhos são realizados. Desse modo, uma parcela significativa de tarefas – mas não todas – poderia ser automatizada, o que altera diremente os requisitos de habilidade para essas funções.

Cada país enfrentará a questão em níveis diferentes. A Eslováquia, por exemplo, é altamente “automatizável”, segundo a OECD, enquanto a Noruega tem uma parcela de apenas 6% dos seus empregos em posição vulnerável. No geral, a organização destaca que os empregos nos países anglo-saxônicos, nórdicos e a Holanda são menos automatizáveis do que os empregos nos países do leste e sul da Europa, Alemanha, Chile e Japão. O relatório não menciona qual é a situação do Brasil nesse processo.

Há quem acredite que a fórmula para sobreviver à automação esteja na criatividade e quem avalie que, com o avanço da inteligência artificial, o valor humano passe a ser ainda mais importante. O Fórum Econômico Mundial afirma, em um relatório publicado em 2016, que a Quarta Revolução Industrial realmente vai transformar os mercados de trabalho. A transformação digital, segundo o estudo, exigirá o desenvolvimento de novas habilidades, tais como resolução de problemas complexos, pensamento crítico, criatividade, gestão de pessoas, coordenação com outros e inteligência emocional.

Fonte: https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2018/08/robos-vao-mudar-ou-eliminar-5-em-cada-10-empregos-diz-ocde.html

Deixe uma resposta